Descasque mais, desembale menos

Clique aqui para ouvir esse artigo

Antes de se preocupar com quantidades, preocupe-se com a qualidade da sua alimentação: coma comida de verdade!


O Guia Alimentar para a População Brasileira é exemplo para o mundo, porque não separa os alimentos por grupos de macronutrientes (como a pirâmide alimentar), mas no seu grau de processamento. Ou seja, foca no QUALITATIVO da alimentação. Afinal, nós comemos comida, não nutrientes. 


Comida de verdade é a mais simples e barata possível, comprada na feira e no açougue: alimentos que têm origem na natureza, ou seja, alimentos plantados, colhidos, caçados ou criados.


Planta e colhe: verduras, legumes, frutas, raízes e tubérculos (batata, aipim, inhame), oleaginosas (castanhas, nozes, amendoim, amêndoa), sementes (girassol, abóbora), cereais (arroz, milho, trigo), leguminosas (feijões, lentilha, grão de bico e ervilha), temperos naturais (ervas e especiarias).


Caça e cria: todos os bichos (carnes de gado, de porco e de aves e pescados), ovos, leites e derivados integrais.


Gorduras: manteiga, azeite, óleos de coco, gergelim, abacate e linhaça, e banha.


Bebidas: água, água com gás, chá, café e sucos naturais não adoçados (embora seja melhor optar por sucos de frutas mais azedas, como limão e maracujá, ou por comer a fruta e não "bebê-la").

Na dúvida, siga sempre o que diz no nosso guia: "Prefira sempre alimentos in natura ou minimamente processados e preparações culinárias a alimentos ultraprocessados. 


A regra de ouro é: descasque mais e desembale menos".

Você também poderá gostar