A falta de sono pode te fazer comer mais

Clique aqui para ouvir esse artigo

Apenas 2 noites de sono insuficiente (até 5 horas) podem nos levar a comer mais.


Isso acontece porque a falta de sono aumenta a fome, compromete o controle de impulsos no cérebro, induz a um maior consumo de comida (sobretudo o de alimentos supercalóricos) e reduz a sensação de saciedade.


O sono inadequado aumenta os níveis do hormônio que instiga a fome (grelina) e reduz a concentração do hormônio sinalizador da saciedade (leptina), ou seja, há uma sensação amplificada de “estou com fome” e uma falta de sinalização de “estou satisfeito”.


Assim, o corpo privado de sono perde o controle da fome. Outra consequência é o aumento da concentração de substâncias químicas (endocanabinoides) que estimulam o apetite e aumentam o desejo de beliscar, a famosa “larica”.  Aliado ao descontrole da grelina e da leptina, esse aumento impele o indivíduo a comer em excesso.


Não bastasse isso, diversos estudos realizados com participantes privados de sono identificaram um aumento da preferência e do consumo de alimentos supercalóricos (como doces e lanches salgados), uma vez que as estruturas cerebrais que impulsionam motivações e desejos foram amplificadas e as de controle de impulsos foram comprometidas.


A boa notícia é que uma noite inteira de sono abundante pode restabelecer os níveis hormonais e restaurar o sistema de controle de impulsos no cérebro, freando um eventual consumo excessivo de alimentos.


Minha sugestão:

Reflita se você tem dormido o suficiente e não se prive deliberadamente de horas de descanso. A saúde começa pelo sono.


Fonte: Walker, Matthew. Por que nós dormimos: A nova ciência do sono e do sonho (p. 214). Intrínseca. Edição do Kindle.

Você também poderá gostar